BENEFÍCIOS DA MÚSICA

BENEFÍCIOS DA MÚSICA

“A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza, que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.” – Aristóteles

Ao longo dos tempos, um pouco por todo o mundo, muito se tem escrito sobre os benefícios da música. Vários campos da ciência, como a medicina, a psicologia, a pedagogia, se têm debruçado sobre este tema, salientando as inúmeras transformações que ocorrem quando se ouve e, principalmente, quando se estuda música. Pesquisas feitas nas áreas da saúde, cognitiva, motora e de percepção são conclusivas quanto às vantagens. Os neurocientistas têm feito enormes progressos para entender como funciona o nosso cérebro e defendem que, tocar música é equivalente a fazer ginástica com o corpo todo, pois envolve, praticamente, todas as áreas do cérebro, de uma só vez.

Está provado, cientificamente, que a música liberta dopamina no nosso corpo, uma das substâncias associadas ao prazer, relaxamento e bem estar. Confúcio, famoso pensador e filósofo Chinês, dizia que “a música produz um tipo de prazer que a natureza humana não pode prescindir.” Se ouvir música provoca essas sensações tão positivas e ainda desenvolve o cérebro, estudar música, aprender a produzi-la, seja a tocar um instrumento ou cantar, é ainda mais, benéfico. E qualquer pessoa, em qualquer idade, pode aprender música!

Para além do importante aspecto lúdico, de diversão e prazer, proporcionados pelo estudo da música, ao mesmo tempo, desenvolvem-se certas habilidades e competências, muito úteis em diversas áreas da vida. Destacamos apenas algumas:

– Desenvolve habilidades sociais
Um dos principais objetivos de se aprender um instrumento é tocá-lo em público. Tocar para outras pessoas ajuda a ganhar desenvoltura, a perder a timidez e, consequentemente, a comunicar mais, a expressar-se melhor. Eleva, ainda, a autoestima, pois conseguir aprender a tocar um instrumento, gera confiança em si mesmo e uma sensação de conquista muito grande. Estas e outras habilidades sociais desenvolvidas, são muito úteis, para toda a vida, e apreciadas nas relações interpessoais.

– Aumenta a coordenação, a concentração e a memória
Tocar um instrumento exige muita concentração e coordenação (dos olhos, mãos, dedos, pulsos, braços). Ao ler as notas musicais na pauta, o cérebro converte essa nota em padrões motores específicos, acrescentando, ainda, a componente respiração e ritmo. Vários estudos comprovam mesmo que, as partes do cérebro que controlam as habilidades motoras, a capacidade de escutar, de guardar informação musical e a memória se tornam cada vez maiores e mais activas.

– Desenvolve o espírito de trabalho em equipa
Trabalhar em equipa é um aspecto importante e muito valorizado, tanto a nível pessoal como profissional. Tocar um instrumento exige que se trabalhe em grupo, seja em bandas, orquestras ou em contexto de sala de aula. Aprende-se a cooperar, a ouvir mais, a ajudar o próximo, a ser mais paciente e tolerante, connosco e com os que nos rodeiam.

– Alivia o stress
Tocar um instrumento é uma das melhores formas de se expressar. Como qualquer outra arte, a música permite exercitar a expressividade, mostrar sentimentos e libertar emoções. Ajuda a esvaziar a mente e, portanto, é uma excelente forma de aliviar o stress diário e de se ter mais qualidade de vida.

– Aumenta a disciplina e o sentido de responsabilidade
Trabalhar as peças musicais exige paciência, muita perseverança e muita disciplina. Aguça, ainda, o sentido de responsabilidade pois, há cuidados a ter com os instrumentos, para os conservar em boas condições. Além disso, não podemos esquecer a disciplina e a responsabilidade, necessárias à participação em eventos musicais.

– Estimula a organização e a gestão do tempo
O músico aprende, com o tempo, que para ser bem sucedido tem que ser organizado. Ele aprende a organizar-se e a gerir o seu tempo com sabedoria, de forma mais prática, definindo metas, fazendo um uso eficiente do seu tempo. Estas características, juntamente com outras anteriormente mencionadas, têm um impacto muito grande na vida do músico, no campo profissional e no campo pessoal.

Por último, referir que a música é também usada em contexto clínico e tem benefícios na saúde. A musicoterapia é muito eficaz no tratamento de casos de solidão, ansiedade, deficit de atenção e, também, em casos de paralisia cerebral, deficiência mental, autismo, alzheimer, depressão e dor crónica.

Não restam dúvidas, são imensos e, podemos mesmo dizer, impressionantes os benefícios da música!

Partilhar no facebook